USO ERRADO DE LENTES DE CONTATO PODE LEVAR A TRANSPLANTE DE CÓRNEA

Práticas equivocadas no uso de lentes de contato corretivas e cosméticas preocupam especialistas em transplantes de córnea. Os descuidos com as lentes podem até causar a perda do olho. Em casos específicos, pacientes que perderam a visão por infecções precisam ser submetidos ao transplante de córnea. O alerta é do Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo. Úlcera de córnea, conjuntivite alérgica grave, irritações oculares e até cegueira são os danos mais graves causados pelo mau uso das lentes de contato. Usar o produto por horas excessivas além de não recomendado pelos oftalmologistas talvez seja uma das principais razões causadoras das infecções oculares como as ceratites. A doença ataca diretamente a córnea, explica a especialista em transplante de córnea do hospital, Helaine Zampar.

As lentes impedem o contato dos olhos com a atmosfera. Por isso, quando o prazo de validade não é respeitado, inicia-se um processo lesivo com infecções que se desenvolvem de forma lenta. A maioria dos pacientes faz a troca das lentes somente quando começa sentir algum incômodo. Má higienização e uso prolongado de lentes de contato podem levar a cegueira. Uma vez que a ceratite infecciosa já está instalada e o tratamento com antibióticos não surte efeito, o transplante de córnea é indicado. O transplante terapêutico, ou “a quente”, é realizado nas situações em que a córnea está totalmente infectada, ou perfurada. Pacientes que conseguiram controlar a ceratite com medicamentos, mas tiveram algum tipo de sequela ou cicatriz no eixo da visão, também são submetidos ao transplante para voltarem a enxergar.

Ao menor sinal de irritação ou dor, é imprescindível retirar as lentes dos olhos e fazer a higienização recomendada pelo oftalmologista. Caso o incômodo permaneça após a limpeza, é preciso ficar atento às possibilidades de problemas como agressões nos olhos, ou lesões nas córneas. Em menores de 15 anos, as lentes de contato devem ser usadas com acompanhamento e controle rigoroso dos pais. As mulheres também precisam ter cautela redobrada. As maquiagens representam um potencial fator de risco de contaminação. Rímel, lápis e delineadores impregnam nas lentes e muitas vezes a maquiagem é contaminada, pois são meios propícios para o crescimento de bactérias.

Fonte: R7
Av. 9 de Julho, 40 - 11º Andar - Centro
CEP 01312-900 - São Paulo, SP
Fone (11) 3259.9162
E-mail: contato@abcioptica.com.br
Copyright © Todos os direitos reservados para ABCI - Associação Brasileira de Óptica